PUBLICIDADE
Actualidade

Jerónimo recusa qualquer hesitação no apoio aos camionistas em greve e critica extrema-direita

24 | 08 | 2019   05.01H

O secretário-geral do PCP defende que nunca houve qualquer hesitação dos comunistas no apoio à greve dos camionistas, apesar do empenhamento de forças da extrema-direita inorgânica para radicalizar aquela luta através de "processos mais sinuosos" com objetivos políticos.

Em entrevista à agência Lusa, no âmbito das legislativas de 06 de outubro, Jerónimo de Sousa considera que o Governo agiu "de forma rude, pondo em causa o direito à greve", com "dois pesos e duas medidas", mas sublinha que da parte do PCP "nunca houve qualquer hesitação" em afirmar a solidariedade para com "aqueles que lutavam com razão".

"Obviamente, fizemo-lo com um grande sentido de solidariedade, mas também de responsabilidade - aquilo que estava em causa eram direitos justos que estavam a ser negados aos motoristas - com necessidade de ter muita sensibilidade relativamente às populações", afirma, recordando: "Na história do movimento operário e de processos grevistas - e isto é uma experiência pessoal - sempre procurámos fazer greve para atingir objetivos em relação às entidades patronais e não em relação às populações, é dos livros é da experiência".

Destak/Lusa | destak@destak.pt

2 comentários

  • Concordo com o Jerónimo. Há que apoiar, esteja ou não a "extrema-direita" lá. Há muitas coisas que unem a Esquerda e a Direita, uma delas é a luta contra o liberalismo e o capitalismo sem pátria.
    Dono dos Burros | 24.08.2019 | 10.31Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • JERÓNIMO ADORMECIDO SAIU DA TOCA
    O povinho | 24.08.2019 | 09.12Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE