PUBLICIDADE
Actualidade

Descoberto fóssil de crânio de antepassado do Homem com 3,8 milhões de anos

28 | 08 | 2019   18.55H

Investigadores descobriram na Etiópia um fóssil de um crânio de um antepassado do Homem com 3,8 milhões de anos, mais antigo do que o popular fóssil "Lucy", encontrado na década de 1970 no mesmo local, foi hoje divulgado.

O crânio completo fossilizado dá novas informações sobre a morfologia crânio-encefálica do 'Australopithecus anamensis', a espécie de hominídeo do género dos australopitecos ('Australopithecus') mais antiga, que vinha sendo datada entre 4,2 e 3,9 milhões de anos.

A equipa de especialistas que analisou o fóssil, descoberto em fevereiro de 2016 na região de Afar, na Etiópia, admite que o 'Australopithecus anamensis' terá coexistido durante cerca de 100 mil anos com uma outra espécie de australopiteco, que a sucedeu, a 'Australopithecus afarensis', da qual foi encontrado em 1974, na mesma região, o fóssil "Lucy", com 3,2 milhões de anos.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE