PUBLICIDADE
Motoristas

Assunção Cristas defende revisão da lei dos serviços mínimos

07 | 09 | 2019   13.13H

A líder do CDS, Assunção Cristas, defendeu hoje em Matosinhos que a lei dos serviços mínimos deve ser atualizada para evitar que "um grupo pequenino pare um país", referindo-se à greve dos camionistas, que na sexta-feira foi desconvocada.

"Há uma questão de fundo para ser tratada no que diz respeito às situações de greve que é uma atualização de uma lei que está claramente fora do nosso tempo, fora do que é Portugal no século XXI, um país com uma economia aberta", sublinhou Assunção Cristas.

Depois de uma greve em abril e outra em agosto, por melhores condições remuneratórias, os motoristas de matérias perigosas tinham previsto iniciar hoje uma nova greve que deveria terminar no dia 22.

Destak/Lusa | destak@destak.pt

3 comentários

  • Trens razão minha megera sem vergonha. Tens razão. Devemos alterar a Lei das Penas Mínimas, actualizá-la de modo a que possamos optar pela guilhotina, para que um pequeno grupo de políticos e banqueiros, não roubem todo o mundo e se pavoneiam a dizer que nada devem, negando o cometimento de algum crime. Tens razão. Vai em fremente e que eu apoio-te. Lembrar-te só que não precisamos de fascistas como tu, já temos o Salazar Costa.
    Dono dos Burros | 07.09.2019 | 15.40Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • pelos vistos nada é preciso mudar ,pois como demonstrou COSTA com intervenção das forças armadas tudo é possível.Resta saber quantas intervenções dos filhos do POVO estarão para aturar um PATRAO anti exercito,PSP,GNR, contra outros filhos do mesmo POVO?.O sistema politico está a por em risco este REGIME?
    Tiago | 07.09.2019 | 15.25Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Quiz dizer: "a lei das omeletes"?
    anónimo | 07.09.2019 | 13.21Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE