PUBLICIDADE
Actualidade

O cinema de terror e Fernando Pessoa na vida do cineasta Ari Aster, convidado do MoteLX

12 | 09 | 2019   09.30H

O realizador norte-americano Ari Aster partiu de uma história pessoal, acrescentou alguns ingredientes do cinema de terror, e rodou "Midsommar - O Ritual", o filme que apresentará na sexta-feira, no festival MoteLX, em Lisboa.

"Midsommar - O Ritual", que chega aos cinemas portugueses no dia 26, é a segunda longa-metragem de Ari Aster e o realizador está pela primeira vez em Lisboa para a apresentar, em antestreia, no festival. Está ainda prevista, no domingo, uma 'masterclasse' sobre cinema de terror e uma sessão de autógrafos.

Em entrevista à agência Lusa, Ari Aster, 33 anos, descreveu-se como um realizador de filmes de género, mas não quer compartimentar-se apenas no cinema de terror, onde o têm colocado em particular por causa de "Midsommar" e pelo filme anterior, "Hereditário", eleito um dos melhores de 2018.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE