PUBLICIDADE
Actualidade

Quase 22 mil nigerianos desapareceram desde o primeiro ataque do Boko Haram em 2009

12 | 09 | 2019   13.05H

Quase 22 mil nigerianos desapareceram durante a década de atividade do grupo terrorista Boko Haram, o número mais alto de desaparecidos registado pelo Comité Internacional da Cruz Vermelha (CICV) em todo o mundo, anunciou a organização.

De acordo com esta organização humanitária não governamental, seis em cada dez destas pessoas, ou seja, cerca de 13.200, eram menores quando desapareceram.

"O pior pesadelo de qualquer pai é não saber onde está o seu filho; esta é a trágica realidade para milhares de pais nigerianos, que ficam com uma angústia constante", disse o presidente do CICV, num comunicado divulgado no final de uma visita de cinco dias àquele país africano.

Destak/Lusa | destak@destak.pt

1 comentário

  • Tirem lá um zero à coisa. Mentir sim, mas com um aspecto de verdade.
    Dono dos Burros | 12.09.2019 | 13.11Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE