PUBLICIDADE
Actualidade

Antigo embaixador moçambicano na Rússia condenado a mais de 10 anos de prisão por corrupção

12 | 09 | 2019   15.46H

O antigo embaixador de Moçambique na Rússia Bernardo Chirinda foi hoje condenado a 10 anos e oito meses de prisão por 20 crimes de peculato, ao apoderar-se indevidamente do equivalente a 8,6 milhões de meticais (126,1 mil euros).

O Tribunal Judicial da Cidade de Maputo condenou igualmente o antigo adido financeiro da Embaixada de Moçambique na Rússia Horácio Matola a nove anos de prisão pela prática de 19 crimes de peculato.

Bernardo Chirinda e Horácio Matola foram dados como culpados de apropriação indevida de fundos do Estado, ao financiarem viagens alheias ao serviço com dinheiro público e efetuarem pagamentos a terceiros sem relação com a embaixada, entre 2012 e 2013.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE