PUBLICIDADE
Actualidade

Direção dos Serviços Prisionais alega que greve é ilegal por causa de prazos

19 | 09 | 2019   17.23H

A Direção-Geral de Reinserção e Serviços Prisionais considera que a greve de quatro dias dos guardas prisionais, entre sexta e segunda-feira, não cumpre os requisitos legais, podendo os profissionais ser alvo de faltas injustificadas.

"A greve convocada para os dias 20, 21, 22 e 23 de setembro não reuniu os requisitos formais legalmente exigidos para a decretação da greve, uma vez que não foi cumprida a antecedência mínima de 10 dias úteis exigidos (...) pela Lei Geral do Trabalho em Funções Públicas", respondeu a DGRSP à agência Lusa.

O Sindicato Nacional do Corpo da Guarda Prisional decidiu manter a greve, apesar de os serviços prisionais reclamarem que a paralisação é ilegal e ameaçarem com processos disciplinares, segundo o presidente, Jorge Alves.

Destak/Lusa | destak@destak.pt

1 comentário

  • Com o Costa no poder, já sabem. Greves? Levam com a tropa do cangaço em cima. São já poucos, mas obedientes ao assobio do dono.
    Dono dos Burros | 19.09.2019 | 19.10Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE