PUBLICIDADE
Actualidade

Ex-ministro contra ideia de obrigar médicos a ficar no SNS ou a ter dedicação exclusiva

20 | 09 | 2019   16.14H

O ex-ministro da Saúde Adalberto Campos Fernandes manifestou-se hoje totalmente contra a ideia de obrigar os jovens médicos formados no SNS a ficar no sistema público e também contra a obrigatoriedade de dedicação exclusiva dos médicos.

"Só a palavra obrigar me deixa logo inquieto. Não é através do sequestro que se consegue melhorar a condição de trabalho das pessoas ou a atratividade para dentro do sistema. Infelizmente, forçar, obrigar, reter, impedir são palavras nos tempos que hoje vivemos que estamos a ouvir demais. É preciso construir modelos que pensem no médio e longo prazo", defendeu o anterior ministro da Saúde do atual Governo, que foi substituído em outubro do ano passado.

No passado fim-de-semana, em entrevista à agência Lusa, a ministra da Saúde, Marta Temido, que sucedeu a Campos Fernandes, defendeu que é preciso garantir que os profissionais que se vão formando "são atraídos e mantidos dentro do SNS" e não descarta a ideia de que possam vir a ser obrigados a um período de permanência no serviço público. Sobre a dedicação exclusiva ou plena, a ministra tem defendido a ideia, mas com caráter opcional ou voluntário.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE