PUBLICIDADE
Actualidade

Crise política levou cerca de 70 mil pessoas a abandonar a Nicarágua - CIDH

21 | 09 | 2019   02.44H

Quase 70 mil pessoas foram forçadas a abandonar a Nicarágua desde abril de 2018, quando teve início a grave crise sociopolítica no país, segundo a Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH).

Num documento divulgado esta sexta-feira em Washington, a organização estima que 325 pessoas tenham morrido como resultado da "repressão do Estado aos protestos" antigovernamentais, que tiveram como detonador uma controversa reforma da segurança social.

Desde então, mais de 70 mil pessoas foram forçadas a fugir do país, a maioria para a Costa Rica, de acordo com a CIDH, que dá conta de "uma migração forçada" causada por uma "grave crise de direitos humanos".

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE