PUBLICIDADE
Actualidade

Seca no sul de Angola afeta 2,3 milhões de pessoas - UNICEF

26 | 09 | 2019   13.53H

A situação humanitária em Angola continua a deteriorar-se em resultado do agravamento da seca, afetando agora 2,3 milhões de pessoas, incluindo mais de 491.000 crianças menores de 5 anos, segundo a UNICEF.

A escassez de chuva em todo o sul de Angola deixou entre 70 e 80 por cento da população da Huíla e do Cunene em situação de "insegurança alimentar" e com o "estado nutricional comprometido", segundo o relatório "Ação Humanitária para as Crianças" de 2019 da agência das Nações Unidas para a Infância.

"O movimento de pessoas em busca de água para consumo humano e animal colocou mais de 192.000 crianças em risco de perderem a educação e de se envolverem em trabalho infantil", estima o relatório.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE