PUBLICIDADE
Nobel

Peter Handke, polémico e inovador, para quem "não escrever é muito importante"

10 | 10 | 2019   13.32H

Romancista, dramaturgo, poeta, realizador, o escritor austríaco Peter Handke, que venceu hoje o Nobel da Literatura 2019, chegou a definir-se como um prosador para quem "não escrever é muito importante".

Nascido em 1942 em Griffen, na Áustria, Peter Handke é apresentado pela Academia Sueca como "um dos mais influentes escritores da Europa depois da Segunda Guerra Mundial", não isento de polémica, por ter tido uma postura pró-Sérvia na guerra dos Balcãs, nos anos 1990.

Handke cresceu com a mãe, de minoria eslovena, e com o padrasto, tendo conhecido o pai biológico - um militar alemão - só na idade adulta.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE