PUBLICIDADE
Actualidade

Mia Couto vai encabeçar ação contra posição de Bolsonaro face ao Prémio Camões

10 | 10 | 2019   16.49H

O escritor moçambicano Mia Couto afirmou hoje que vai contactar outros vencedores do Prémio Camões para tomarem uma posição conjunta contra a indicação do Presidente brasileiro Bolsonaro de que poderá não assinar o diploma do prémio a Chico Buarque.

Em entrevista à Lusa, o escritor moçambicano, vencedor do Prémio Camões em 2013, disse que mal tomou conhecimento das declarações de Jair Bolsonaro, foi imediatamente assaltado pela vontade de tomar uma atitude.

Na quarta-feira, o Presidente brasileiro deu a entender que não assinará o diploma do Prémio Camões concedido ao compositor e escritor Chico Buarque, afirmando aos jornalistas que assinaria "até 31 de dezembro de 2026", data que remete para o final de um segundo mandato presidencial, caso fosse reeleito em 2022.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE