PUBLICIDADE
DGArtes

Companhia Filandorra acusa ministério de "crime cultural"

11 | 10 | 2019   20.16H

A companhia de teatro Filandorra, de Vila Real, acusou hoje o Ministério da Cultura de um "crime cultural" e de "tratar a zeros" a região transmontana, na atribuição dos apoios da Direção-Geral das Artes para 2020/2021.

"Neste contexto, a direcção da Filandorra, ainda em estado de choque, alerta o país para o crime cultural praticado pela política do atual Ministério da Cultura/DGArtes através de concursos anacrónicos, injustos e passíveis de serem impugnados em tribunal", afirmou a companhia, em comunicado.

Referiu ainda que, "lamentável e paradoxalmente", o projeto da Filandorra - Teatro do Nordeste "se encontra excluído de apoio financeiro pelo Ministério da Cultura".

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE