PUBLICIDADE
Fake News

Especialista defende sanções para promotores de desinformação na UE

12 | 10 | 2019   08.54H

O especialista grego Nikos Sarris, coordenador de um observatório europeu contra a desinformação, defendeu hoje uma "atuação rápida" da União Europeia (UE) contra as notícias falsas, propondo a criação de punições para quem as propague.

"Esta é uma matéria do sistema jurisdicional e as leis, as regras e os regulamentos devem ser adaptados para punir quem propaga desinformação, da mesma forma que alguém que comete um crime é punido", afirmou à agência Lusa o coordenador do Observatório Social de Análise Mediática contra a Desinformação (SOMA, sigla em inglês), Nikos Sarris.

Numa altura em que as notícias falsas estão "em todo o lado e em todos os níveis da sociedade", o especialista vincou que, "em casos que ficar provado que um certo ator atuou, de forma maliciosa, e espalhou 'fake news' [as chamadas notícias falsas], deve ser punido".

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE