PUBLICIDADE
Actualidade

Maratonistas portugueses associam proeza de Kipchoge à evolução do desporto

12 | 10 | 2019   16.46H

António Pinto e Carlos Lopes, referências portuguesas na maratona, e Dulce Félix, recordista nacional da meia maratona, enalteceram hoje o feito inédito do queniano Eliud Kipchoge, que terminou os 42,195 quilómetros abaixo das duas horas.

"Quando era atleta já se comentava que, muito em breve, essa marca baixaria. É bom sinal, porque o desporto está a evoluir e são as grandes marcas que trazem pessoas ao estádio", referiu à Lusa António Pinto, detentor da melhor marca portuguesa (2:06.36 horas), fixada em abril de 2000, na Maratona de Londres.

Aos 34 anos, Eliud Kipchoge, recordista mundial da distância (02:01.39 horas na Maratona de Berlim, em 2018), foi o primeiro a baixar as duas horas para completar o desafio INEOS 1.59, promovido pelo gigante inglês da petroquímica, após ter falhado o objetivo por 26 segundos em maio de 2017, numa primeira tentativa realizada em Monza.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE