PUBLICIDADE
Actualidade

Arquitetos lusófonos debatem evolução das cidades em Macau

20 | 10 | 2019   16.58H

A evolução das cidades e os problemas que enfrentam nove países e territórios lusófonos vão dominar, no sábado, em Macau, o 23.º encontro do Conselho Internacional dos Arquitetos de Língua Portuguesa (CIALP), foi hoje anunciado.

Neste encontro, especialistas de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Macau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Goa vão "partilhar experiências" no VII Fórum CIALP sobre "Cidades Melhores: o Contributo das Infraestruturas", no sábado, dia 26, de acordo com um comunicado da CIALP.

O presidente do Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB), Nivaldo Andrade; o 'associate-dean' da faculdade de Arte e Design do Beijing Institute of Fashion Technology (BIFT), Che Fei; o presidente da União dos Arquitetos Africanos, Victor Leonel (Angola); o fundador do Atelier Peter Rich Architects (África do Sul), Peter Rich; e o diretor da Ordem dos Arquitetos de Moçambique, Jaime Comiche, entre outros, vão participar em duas mesas-redondas subordinadas aos temas: "Infraestruturas como dispositivo para urbanizar" e "Resiliência e os desafios da cidade", acrescentou.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE