PUBLICIDADE
Actualidade

Câmara de Santa Comba Dão quer criar "espaço de celebração da democracia"

23 | 10 | 2019   11.01H

A Câmara de Santa Comba Dão quer transformar a Escola Cantina Salazar num "espaço de celebração da democracia", que promova o conhecimento histórico, dando a conhecer, "de forma isenta", uma parte da história do século XX.

Numa nota enviada à agência Lusa, o presidente do município, Leonel Gouveia, reitera que nunca teve intenção de construir um Museu Salazar, mas sim um Centro Interpretativo do Estado Novo (CIEN), no qual não será incluído espólio pessoal do ditador.

"É nosso objetivo que o CIEN seja um equipamento obrigatório para a visita de escolas, que sirva de local de estudo para estudantes universitários, que receba investigadores e historiadores, que seja um espaço de celebração da democracia", frisa.

Destak/Lusa | destak@destak.pt

4 comentários

  • Em Portugal os xuxicomunas logo que alguem fale de historia arrufam por todos os cantos !Sera que a nossa juventude nâo tem o direito de conhecer a nosso passado seja ele bom ou mau?Quando esta escumalha xuxa esta no poder mudam os nomes das ruas, até parece que é tudo deles! Incrivel mas verdade!!
    Farsolas | 24.10.2019 | 21.40Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Transformar a Escola Cantina Salazar? Era nessa cantina que ele comia? Proponho uma ideia melhor para a transformação a preço super económico: é só mudar o nome para Escola Cantina Sal Azar. Vejam a diferança!
    anónimo | 23.10.2019 | 20.54Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Deve retirar, senhor presidente, o obrigatório da sua nota. É que as pobres criancinhas, não têm que ter os seus cérebros lavados com baba-de-cegonha acerca "democracia". De todos os regimes políticos maus, a democracia é o pior. Explique-lhes o que o Botas queria para Portugal, chega, Cada um depois tira as suas conclusões. E qual será a "interpretação" que será impingida? Não há moeda sem duas faces. O Estado-Novo deve ser estudado e os documentos devem estar acessíveis. Mesmo que não haja portugueses interessados nisso, haverá sempre um estrangeiro que o fará.
    Dono dos Burros | 23.10.2019 | 13.53Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Como os portugueses têm vindo a perder identidade e a legislação vem intervindo em costumes e é de cor vermelha ,teremos um País não identitário e deserto.Ficarao os idosos e desertarao todos através da emigração apoiada.Este tema que não deveria existir demonstra a intolerância dos descendentes vermelhos e tem como consequencia avivar o conflito NORTE SUL.Nâo é verdade que nâo haja rivalidade intolerável NORTE SUL ,sempre houve e ignorá-la é um erro.
    Nucas | 23.10.2019 | 12.20Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE