PUBLICIDADE
Actualidade

Metade dos assalariados mexicanos incapazes de garantir o básico para a família

29 | 10 | 2019   00.09H

Mais de 15,1 milhões de mexicanos, metade dos assalariados do país, não ganham o suficiente para comprar um cabaz básico para a sua família, porque "há empregos que são uma fábrica de pobreza", denunciou na segunda-feira a organização Ação Cidadã Contra a Pobreza.

Ao apresentar o relatório do Observatório do Trabalho Digno, a organização informou que 78% dos trabalhadores, correspondentes a 25,5 milhões, não tem um emprego "digno", o que inclui um salário suficiente, segurança laboral, dias de descanso, liberdade de associação e acesso a serviços de saúde e segurança social.

Se bem que tenha reconhecido que há uma tendência global para a precarização do emprego, o coordenador da organização, Rogelio Gómez, advertiu que estas características de indignidade laboral são específicas do México, "onde se pode trabalhar e ser pobre".

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE