PUBLICIDADE
Actualidade

Ex-Presidente brasileiro diz que preferiu ser preso para provar "a mentira" contra si

09 | 11 | 2019   19.07H

O antigo Presidente brasileiro Lula da Silva disse hoje que, quando da sua prisão em abril de 2018, poderia ter-se refugiado numa "embaixada, ou noutro país", mas decidiu entregar-se para provar "a mentira" contra si.

"Muitos de vocês não queriam que eu fosse preso, eu tive de vos persuadir a entender o papel que eu tinha de cumprir. Vou repetir o que disse naquele dia [da prisão]: quando um ser humano, tem clareza do que quer na vida, do que representa e tem a certeza do que os seus acusadores estão a mentir, então decidi entregar-me na Polícia Federal naquele dia", declarou Lula da Silva.

O antigo chefe de Estado do Brasil falava a uma multidão de apoiantes, em São Bernardo do Campo, no estado de São Paulo.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE