PUBLICIDADE
Actualidade

Se Estudo de Impacte Ambiental for negativo não haverá mina de lítio em Boticas - Galamba

11 | 11 | 2019   19.56H

O secretário de Estado Adjunto e da Energia garantiu hoje que se o Estudo de Impacte Ambiental (EIA) for negativo ou se as medidas compensatórias não puderem ser aplicadas pela empresa não haverá mina de lítio em Boticas.

"Se o EIA for negativo ou se as medidas compensatórias foram de tal ordem que a empresa não tem condições para as aplicar, não haverá mina. É isso que decorre da legislação e da avaliação ambiental e certamente que de diferentes projetos mineiros que possam haver, uns serão aprovados e outros serão reprovados", referiu João Galamba após a visita ao Centro de Informação de Covas do Barroso, no distrito de Vila Real, onde foi recebido por dezenas de manifestantes contra a exploração de lítio.

O governante acrescentou ainda que a aprovação ou reprovação dos projetos de exploração mineira não são da sua responsabilidade.

Destak/Lusa | destak@destak.pt

2 comentários

  • Os estudos de impacte ambiental são uma fraude porque são normalmente feitos à medida dos interesses de quem os paga, e as entidades que os produzem fazem-se pagar a peso de ouro porque sabem que atingirão os objectivos dos seus clientes!
    Jesus Cristo laico | 12.11.2019 | 00.26Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Este é um país de proxenetas. Proxenetas refinados, em que um chefe de governo se junta a meia-dúzia de pedintes a exigir que os sustentem com subsídios. Não são as minas o problema, são a falta de controlos, de medidas de mitigação dos problemas. Mas a avaliar pelas pedreiras, mesmo depois de uma catástrofe, o rega-bofe do facilitismo e da não exigência continua. Aqui o que se exige é que as medidas que tiverem que ser tomadas para acautelar que o sejam, sejam tomadas. Mas com o corpo de funcionários que o Estado tem, não é possível assumir compromissos desses. Todos os dias me rio com a anarquia que existe na sinalização rodoviária da responsabilidade das câmaras. O Cacique local, qual peru inchado, quando se tratar de exigir mais mama, aí está ele. Mas para dar o troco ao dinheiro que se investe nele, está de férias. O resto é igual. Baixas habilitações escolares, mesmo os que se liceciaram só foram para o Estado porque não tinham entrada noutros locais. Depois quanto mais nos afastamos do Rossio, mais aumenta a boçalidade. Estes empreendimentos abrem, fazem o que querem e zarpam. O Estado é um mero cobrador de impostos, para os seus gastos desregrados. Não temos salvação com esta gente. Não querem trabalho. Querem emprego.
    Dono dos Burros | 11.11.2019 | 21.30Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE