PUBLICIDADE
Actualidade

Demolição de quiosque no centro do Porto carecia de parecer prévio da DRCN

12 | 11 | 2019   16.33H

A demolição do Quiosque de São Lázaro, no Porto, feita em meados de outubro, carecia de parecer "obrigatório e vinculativo" pela Direção Regional de Cultura do Norte (DRCN), por estar abrangido por zonas gerais de proteção, indicou hoje aquela entidade.

"O quiosque está abrangido pela zona geral de proteção do 'Recolhimento dos Órfãos' e pela zona de proteção do 'Edifício onde se encontra instalada a Biblioteca Pública Municipal do Porto', ambos classificados Imóvel de Interesse Público, pelo que as intervenções ou obras carecem de parecer prévio e vinculativo da DRCN", indica a entidade num documento hoje enviado ao grupo municipal do Bloco de Esquerda.

O documento, tornado público pelo deputado municipal Pedro Lourenço, surge em resposta a questões enviadas à DRCN a 16 de outubro pelo Bloco, sobre a demolição do Quiosque que arrancou nessa semana.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE