PUBLICIDADE
DGArtes

Júri do teatro lamenta ausência de respostas do Governo

19 | 11 | 2019   18.04H

O júri do programa de apoio sustentado bienal da Direção-Geral das Artes para o Teatro reiterou, numa declaração escrita, o "profundo mal-estar" com os resultados que agora torna definitivos, lamentando a falta de verbas e de respostas às "inquietações".

Numa declaração que acompanha a ata da decisão final sobre as candidaturas ao programa de apoio sustentado para 2020-2021, os quatro membros da comissão de apreciação (que não incluem a presidente, técnica superior da Direção-Geral das Artes) salientam que, depois de terem alertado, por carta à ministra Graça Fonseca, "para uma previsível insuficiência da dotação para este específico concurso, não só não obtiveram qualquer resposta às suas inquietações, como se viram confrontados com um elevado número de reclamações em tempo de apreciação de pronúncias apresentadas pelas companhias excluídas de apoio financeiro".

"Os elementos do júri subscritores desta declaração reiteram o profundo mal-estar com que ratificam os resultados aqui propostos, considerando que se não ajustam de todo à realidade do tecido artístico teatral português, que não valorizam a diversidade desse tecido nem as diversíssimas circunstâncias em que o seu trabalho é exercido, frequentemente em claro regime de serviço público, com muitas companhias a verem assim as suas legítimas expectativas de financiamento goradas", escrevem Anabela Mendes, Armando Nascimento Rosa, José Alberto Ferreira e Rui Monteiro.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE