PUBLICIDADE
Óbito/José Mário Branco

"Irmão" de uma "fraternidade longa e enormíssima" - Hélder Costa

19 | 11 | 2019   19.30H

Lisboa, 19 nov 2019 - Um "irmão" de uma "fraternidade longa e enormíssima" foi como Hélder Costa, encenador e diretor artístico do grupo de teatro A Barraca, definiu José Mário Branco, que morreu a noite passada, em Lisboa, aos 77 anos.

Um "irmão" com "dezenas de anos de trabalhos em comum, de viveres em comum, de colaboração", frisou o diretor de A Barraca à agência Lusa, numa reação à morte do autor de "Mudam-se os Tempos, Mudam-se as vontades".

Hélder Costa destacou o trabalho que o compositor e músico nascido no Porto, em 1942, desenvolveu com a companhia de teatro que fundou. Destacou, todavia, a banda sonora que José Mário Branco compôs para a sua peça "Gulliver", levada a cena no Teatro Cinearte, em 1997.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE