PUBLICIDADE
Actualidade

Milhares de camponeses indígenas em vigília exigem renúncia da PR Añez

19 | 11 | 2019   20.18H

Milhares de camponeses indígenas iniciaram uma nova modalidade de vigílias noturnas por tempo indeterminado ao redor do Palácio de Governo da Bolívia como forma de pressionarem pela renúncia da Presidente interina, Jeanine Áñez, a quem não reconhecem a legitimidade.

"Somos povos originários. Não estamos de acordo com essa Presidente porque ela discrimina os setores camponeses e porque ela não é uma Presidente legal. É uma Presidente autoproclamada. Por isso, ficaremos aqui até que essa Presidente renuncie", explica à Lusa Leonardo Mendieta Choque, de 46 anos, um dos líderes da comunidade de Saphaqui, província de Loayza, a 85 quilómetros a sudeste da capital, La Paz.

Como exemplos de discriminação do atual governo de transição, que completa hoje uma semana, Leonardo Mendieta cita a repressão policial que já provocou 10 mortos, centenas de feridos e a bandeira Wiphala em segundo plano.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE