PUBLICIDADE
Actualidade

Sindicato aconselha médicos de Almada e Seixal a rejeitarem responsabilidades por falhas

24 | 11 | 2019   10.52H

O Sindicato Independente dos Médicos (SIM) aconselha os médicos de família a apresentar minutas de exclusão de responsabilidade por "exiguidade de meios" na sequência do anúncio do alargamento do horário do Agrupamento de Centros de Saúde de Almada-Seixal.

"De um dia para o outro pretendem impor, sem acordo dos médicos, quatro horas de trabalho depois de uma jornada de trabalho normal e ainda aos fins de semana, em consequência do encerramento da Urgência Pediátrica noturna do Hospital Garcia de Orta", afirma o SIM num comunicado publicado no seu 'site'.

O sindicato refere que depois de o Hospital de Setúbal ter tentado impor aos médicos que ultrapassassem o limite legal anual de horas extraordinárias, surge agora "mais uma tentativa no Agrupamento de Centros de Saúde de Almada-Seixal tentando obrigar os médicos de família a trabalho extraordinário superior ao limite legal diário durante a semana".

Destak/Lusa | destak@destak.pt

1 comentário

  • Em areas de rsponsbilidade acrescida em que é determinante o descanso para evitar o bournout nao se pode pedir trabalho até á exaustao.Os centros de saud nao possuem capacidade para estudo de doentes imediatista servindo neste caso para tratar alguns e triar outros que acabarao nas filas de urgencia de qualquer hospital.País pobre srviços insuficientes.Sempre ao longo dos anos em DEMOCRACIA assim foi nada mudou a nao ser a percepçao de que SNS nao responde atempadamente á necessidade da populaçao doente.Enfim com a EUTANASIA reolvem algusn problemas ,voltaremos á era Hitleriana com argumentos diferentes e iguais.
    Anónimo | 24.11.2019 | 14.26Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE