PUBLICIDADE
Actualidade

Mais de 1.700 pessoas ligadas à prostituição acompanhadas nos últimos 10 anos em Coimbra

28 | 11 | 2019   12.00H

Mais de 1.700 pessoas que vivem em "contexto de prostituição" no distrito de Coimbra foram acompanhadas, nos últimos dez anos, pela Equipa de Intervenção Social Ergue-te, criada pela congregação religiosa Irmãs Adoradoras, foi hoje anunciado.

"São pessoas, na sua maioria mulheres, que vivem em situação de vulnerabilidade. A nossa equipa multidisciplinar fornece acompanhamento e orientação nas áreas social, psicológica, jurídica, saúde e profissional e realiza ações de sensibilização na comunidade", disse à agência Lusa a diretora da Ergue-te, Marta Neves.

A Instituição Privada de Solidariedade Social (IPSS), que celebra na sexta-feira dez anos de atividade, tem por missão assumida "promover a dignificação, o 'empowerment' e a cidadania, pela inserção social e laboral da pessoa em contexto de prostituição - especialmente a mulher - promovendo um novo projeto de vida, no distrito de Coimbra".

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE