PUBLICIDADE
Actualidade

MP arquiva inquérito aberto após reportagem "pouco rigorosa" sobre Convento de Cristo

05 | 12 | 2019   14.01H

O Ministério Público arquivou o inquérito a alegados danos provocados no Convento de Cristo, em Tomar, durante filmagens, apropriação de valores de bilheteira e uso de funcionários para serviços pessoais da diretora, denunciados numa reportagem que considerou "pouco rigorosa".

No despacho, datado do passado dia 02 e a que a Lusa teve hoje acesso, o Ministério Público (MP) da Comarca de Santarém afirma que os autos "tiveram origem numa reportagem televisiva pouco rigorosa (tal como decidiu a Entidade Reguladora para a Comunicação Social), que denunciou factos falsos (mormente na parte dos danos estruturais no Convento) e outros que, após exaustiva prova, não foram minimamente indiciados, nomeadamente no tocante às alegadas apropriações de bilheteiras ou aproveitamentos pessoais por parte da diretora do Convento".

O inquérito foi aberto na sequência de uma reportagem do programa Sexta às 9, da RTP1, exibida no dia 02 de junho de 2017, a qual denunciava, nomeadamente, um alegado conluio entre funcionários para apropriação de valores da bilheteira, "lesando o Estado há vários anos em avultadas quantias".

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE