PUBLICIDADE
Eleições/Moçambique

Renamo diz ter provas de fraude e admite recusar posse dos eleitos

07 | 12 | 2019   13.46H

O líder da Resistência Nacional Moçambicana (Renamo) pediu hoje à comunidade internacional que impeça a "ditadura monopartidária" em Moçambique e avisou que o partido irá ainda decidir se os seus eleitos tomam posse dos cargos.

De acordo com os resultados preliminares das eleições moçambicanas de 15 de outubro, a Frente de Libertação de Moçambique (Frelimo) ganhou com maioria qualificada no parlamento e o atual Presidente, Filipe Nyusi, foi reeleito, resultados que a Renamo não reconhece, assegurando ter provas de fraude.

Caso o Conselho Constitucional confirme os resultados, a Renamo irá reunir "os órgãos do partido: a comissão política nacional e o conselho nacional", porque a decisão de tomar posse dos lugares eleitos não pode resultar de "um posicionamento apenas do presidente", disse Momade à agência Lusa, numa entrevista por telefone.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE