PUBLICIDADE
Actualidade

Condições de segurança e operacionais pioraram nas Forças Armadas -- inquérito AOFA

07 | 12 | 2019   16.30H

As condições de trabalho, segurança e índice de operacionalidade das Forças Armadas tem vindo a piorar, na opinião da maioria dos inquiridos num inquérito da Associação dos Oficiais das Forças Armadas (AOFA) hoje divulgado.

Um número nunca inferior a metade dos inquiridos considerou que o índice de operacionalidade das Forças Armadas tem piorado (33,6%) e piorado consideravelmente (38,7%), ou seja 72,4% de opiniões negativas, havendo 6,9% com opinião contrária e 8,2% responderam que a situação se tem mantido estável.

O inquérito da AOFA, a 1.105 oficiais, no ativo, na reserva e reforma, foi feito entre 21 de outubro e 30 de novembro e o seu resultado vai servir de base a um caderno reivindicativo da associação a entregar ao Presidente da República, Governo, parlamento e partidos políticos.

Destak/Lusa | destak@destak.pt

2 comentários

  • GRANDE ASSOCIAÇÃO AOFA DOS QUE MENOS FAZEM O QUE ELES ESTÃO SEMPRE A ESPERA DE PROMOÇÕES ISSO É QUE ESTÃO OPERACIONAIS VERGONHA ACABAR COM AS FORÇAS ARMADAS É O MELHOR QUE PODIA ACONTECER NESTE PAÍS
    O ze | 07.12.2019 | 17.14Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Outra coisa não era de esperar. Quando para gerir a coisa militar, se escolhem "espiões", por muito palavrosos que sejam, o resultado será sempre ... As Forças Armadas estão mal servidas, de servidores. Ou seja. A elite, quem manda, é um conjunto de invertebrados. Apologistas cegos e babados da NATO, bem como de tudo o que os americanos lhes mandam fazer. Não se pode assim, esperar que sejam os defensores da Pátria, na linha de um Álvares Pereira, sobre quem muita prosa vertem em revistas e discursos. Os recursos, sejam humanos, financeiros ou materiais, são sempre escassos. Assim, para aparecerem na última fila da fotografia, gastam o pouco que têm nas operações exteriores. Faltando como é lógico, para o treino em Portugal. O reequipamento, é uma verba virtual, que todos os anos é inscrita no OE mas que, depois o chefe dos PIDES-AT trata de lhe dar outro emprego. Os oficiais em vez de queixarem, deviam ler o que disse há alguns anos OTELO, sobre esta questão. Os militares não se manifestam, nem fazem greves. Actuam.
    Dono dos Burros | 07.12.2019 | 17.11Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE