PUBLICIDADE
Actualidade

"Não queremos movimentos zero nas Forças Armadas" - Oficiais

07 | 12 | 2019   17.58H

O presidente da Associação de Oficiais das Forças Armadas (AOFA), António Mota, condenou hoje o aparecimento de movimentos de reivindicação inorgânicos entre os militares e admitiu a criação de um sindicato do setor em breve.

"Não queremos, de forma nenhuma, contribuir para o aparecimento de movimentos zero nas Forças Armadas. Temos, ao nível dos oficiais, conseguido ser o órgão verdadeiramente representativo. Esperemos que isso não aconteça. Esses movimentos aparecem porque o poder político não dá resposta. As pessoas vão trabalhando, apresentando ideias e sugestões e as coisas não se resolvem. Depois, há os movimentos inorgânicos, que vão aparecendo e esses é que são perigosos", disse.

António Mota falava durante a apresentação dos resultados de um inquérito a mais de mil oficiais sobre as condições de trabalho e outros temas, num hotel lisboeta.

Destak/Lusa | destak@destak.pt

2 comentários

  • Mais uma vez recomendo a leitura de Otelo sobre o assunto.
    Dono dos Burros | 07.12.2019 | 21.33Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • NÃO MOVIMENTO ZERO MAS MOVIMENTO DOS FALHADOS DA SOCIEDADE
    O povo | 07.12.2019 | 20.11Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE