PUBLICIDADE
Actualidade

Associação considera que "há uma inversão de marcha" nos cuidados paliativos

12 | 12 | 2019   09.35H

O presidente da Associação Portuguesa de Cuidados Paliativos (APCP), Duarte Soares, considerou hoje que há "uma inversão de marcha" nesta área, com os cuidados a não chegarem sequer a 25 mil doentes dos 90 mil que necessitam de apoio.

Duarte Soares comentava à agência Lusa os dados divulgados hoje no Relatório de Outono 2019", do Observatório Português dos Cuidados Paliativos (OPCP), que revela que faltam cerca de 430 médicos, 2.141 enfermeiros, 178 psicólogos e 173 assistentes sociais na Rede Nacional de Cuidados Paliativos.

Analisando os dados do documento, o presidente da APCP considerou que se pode "falar quase de uma inversão de marcha mais do que uma falta de evolução positiva".

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE