PUBLICIDADE
Actualidade

PM admite divergência com Centeno sobre orçamento da zona euro mas nega constrangimento

13 | 12 | 2019   13.23H

O primeiro-ministro, António Costa, admitiu hoje divergências com o presidente do Eurogrupo e também ministro português das Finanças, Mário Centeno, sobre o orçamento da zona euro, devido à "fórmula mal desenhada" deste instrumento, mas afastou "constrangimentos".

"Não há nenhum constrangimento entre o primeiro-ministro de Portugal e o presidente do Eurogrupo, visto que ao primeiro-ministro de Portugal compete representar os portugueses e os seus interesses e ao presidente do Eurogrupo compete representar a vontade geral do Eurogrupo", declarou António Costa, falando aos jornalistas no final de uma cimeira do euro, em Bruxelas, na qual foi discutido o instrumento orçamental para a convergência e competitividade da zona euro (BICC, na sigla inglesa).

De acordo com António Costa, existem "problemas" nesta proposta do Eurogrupo para o BICC, já que "a fórmula [deste instrumento] foi mal desenhada" e "tem de ser refeita".

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE