PUBLICIDADE
Actualidade

Rio diz que seria cobarde se não indicasse marido de deputada para o Conselho do MP

13 | 12 | 2019   20.38H

O presidente do PSD, Rui Rio, defendeu hoje que seria cobarde caso não tivesse indicado o marido da deputada social-democrata Mónica Quintela para o Conselho Superior do Ministério Público, recusando comparações com o caso 'familygate'.

"Eu pensei bem antes de fazer a indicação e acho que pensei demais e a única decisão possível é essa que eu tomei. Qualquer outra decisão era uma decisão até de uma certa cobardia", disse Rui Rio, que falava aos jornalistas em Coimbra, antes de participar numa sessão com militantes, no âmbito das eleições à liderança do PSD.

Rui Rio comentava a notícia avançada pela SIC Notícias e pelo Express 'online' da decisão de ter indicado para o Conselho Superior do Ministério Público o advogado Rui Silva Leal, marido da deputada e porta-voz do PSD para a área da Justiça, Mónica Quintela.

Destak/Lusa | destak@destak.pt

1 comentário

  • E essa coisa de Conselho Superior, serve para quê? É que eles andam de trela solta. O que é preciso, é acabar com este sistema de justiça que está instalado. Para julgar e condenar pilha-galinhas não precisamos de tanta gente e tão bem paga. Os pobres ainda podem assomar à porta dos Tribunais, porque somos nós que lhes pagamos o defensor, agora os outros, os que arcam com a despesa toda no lombo? Nem pensar, ao preço a que as custas estão. Nisso Rui ao Rio, o teu partidozito tem culpas e grandes.
    Dono dos Burros | 13.12.2019 | 23.41Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE