PUBLICIDADE
Guiné-Bissau/Eleições

PAIGC pede a Supremo que obrigue CNE a respeitar a lei

17 | 01 | 2020   15.48H

O Partido Africano para a Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC) pediu hoje ao Supremo Tribunal de Justiça para obrigar a Comissão Nacional de Eleições guineense a respeitar a lei e a sua decisão.

A Comissão Nacional de Eleições da Guiné-Bissau divulgou hoje os resultados definitivos da segunda volta das presidenciais, enquanto decorre no Supremo Tribunal de Justiça um recurso de contencioso eleitoral apresentado PAIGC, do candidato Domingos Simões Pereira, a contestar os resultados e a pedir uma recontagem dos votos.

"Em face deste comportamento irresponsável vindo uma vez mais da parte da Comissão Nacional de Eleições e na defesa e em nome da verdade eleitoral, o PAIGC viu-se forçado a interpelar o Supremo Tribunal de Justiça para que este venha como lhe compete, clarificar e decidir em definitivo sobre o atual contencioso eleitoral, obrigando a CNE a respeitar a sua decisão e a lei, ou seja, o Acórdão e a Lei Eleitoral", refere a candidatura de Domingos Simões Pereira, em comunicado à imprensa.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE