PUBLICIDADE
Actualidade

Ana Gomes acusa PGR, CMVM e Banco de Portugal de conivência com Isabel dos Santos

19 | 01 | 2020   20.01H

A ex-eurodeputada Ana Gomes acusou hoje o Banco de Portugal, a Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) e a Procuradoria-Geral da República de serem "coniventes" com os esquemas alegadamente fraudulentos da empresária angolana Isabel dos Santos.

Reagindo à informação hoje divulgada por um consórcio internacional de jornalismo de investigação - que integra o Expresso e a SIC - sobre várias transações suspeitas da empresária, em particular um esquema de ocultação para desviar 90 milhões de euros da petrolífera estatal Sonangol, a ex-eurodeputada revelou a "cumplicidade" das autoridades portuguesas com esta "roubalheira organizada da cleptocracia que espolia o povo angolano".

"Obviamente que as autoridades [portuguesas] não podem continuar não só cegas, mas coniventes, porque é isso que tem acontecido. Sucessivos governos e governantes, alguns, em particular o Banco de Portugal e a CMVM, autoridades políticas e judiciais deveriam ter atuado", disse Ana Gomes, estendendo as críticas à PGR portuguesa: "Muita desta informação já se sabia, além das minhas denúncias concretas".

Destak/Lusa | destak@destak.pt

1 comentário

  • Continuo a dizer: nem nos governemos, nem nos deixa os governar. Quero lá saber que ela roubou ou deixou de roubar na terra dela. Sei é que por cá, houve quem roubasse e ainda por aí anda a rir-se e é do teu partido, um deles aninhas. Depois numa linha que foi criada pelo Mário "paquiderme" Só Ares, só vos vejo a visitarem ladrões nas prisões. Não te vi a visitares o Assange por exemplo. Se anda por aí tanto que roubou, mas como investiu em Portugal, tem direito a visto e residência e cidadania quando disser mais ao menos bacalau e vino tinto. Esses vieram pela mão do teu partido e do seu sósia (PSD-cds). As cadeiras que foram gamadas na Faculdade de Direito estão no rol?
    Dono dos Burros | 19.01.2020 | 23.58Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE