PUBLICIDADE
Andebol/Europeu

Portugal reescreve a história, ainda sem saber como vai acabar

23 | 01 | 2020   08.51H

Portugal precisou de 14 anos para voltar a pisar os grandes palcos do andebol europeu, mas o regresso no Euro2020 não poderia ter sido mais triunfal, mesmo sem saber a margem pela qual superará a sua melhor classificação.

"O céu é o limite", profetizou o selecionador, Paulo Pereira, após ter superado a primeira fase do torneio. A vitória sobre a Hungria, por 34-26, no último jogo da ronda principal, fez saber que o 'céu' português ficará algures entre os quinto e sexto lugares.

A seleção nacional, que até quarta-feira tinha como melhor resultado no Campeonato da Europa o sétimo lugar conquistado em 2000, na Croácia, chegou a sonhar com a qualificação para as meias-finais, mas encontrará na perspetiva de terminar no quinto posto um irrecusável 'prémio de consolação'.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE