PUBLICIDADE
Actualidade

Comerciantes receosos com restrições ao trânsito na Baixa de Lisboa

08 | 02 | 2020   05.01H

Na Baixa de Lisboa, os carros ainda podem circular livremente, mas a partir do verão a entrada de automóveis passará a ser condicionada, deixando alguns comerciantes receosos com o futuro dos seus negócios.

"Não temos ainda todos os dados, mas as primeiras impressões é de que as pessoas estão muito preocupadas", começa por dizer o presidente a Associação de Dinamização da Baixa Pombalina, Manuel Lopes, em declarações à agência Lusa.

Manuel Lopes admite que ainda não foi possível auscultar a opinião de todos os associados, mas sublinha que "há preocupações", considerando que a intenção da Câmara de Lisboa (liderada pelo PS) "é bastante radical em relação às necessidades do comércio da Baixa".

Destak/Lusa | destak@destak.pt

4 comentários

  • Se o Merdina se preocupa com o ambiente, ele que faça propostas para diminuir o n.º de aviões e cruzeiros que entram em Lisboa, que esses juntos poluem muito mais do que os carros dos lisboetas.
    Ah, pois é! | 10.02.2020 | 10.59Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Para determinados pensantes bom ,bom,era uma cidade sem habitantes nem veiculos a nao ser os dos ministérios e politicos,desdePR á AR etc.Tudo para eles e mais ninguém.
    Nicas | 08.02.2020 | 14.42Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Isto s´visto e aceite como um fundamentalista radical autoritário e em eseudo democracia.É um atentado á mobilidade individual e livre escolha etc.Quem votou nestes SNRS sao os responsaveis.
    Serena | 08.02.2020 | 14.38Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • A Baixa já não existe. Deixaram que as lojas fossem fechando e em seu lugar aparecesse uma corja de parasitas bronzeados, a venderem ímanes para as portas dos frigoríficos, a um alcateia de terroristas-descalços e sem vintém. Há uns tempos de conserva com uma senhora já de idade, dona de uma pequena loja de vão de escada, na Rua dos Fanqueiros, que entretanto já se foi, dizia-me ela: "a câmara exige que as portas sejam pintadas de verde, mas ali está o indiano (são todos indianos os daquela tez bronzeada, mesmo que sejam nepaleses ou outra raça qualquer) e não lhe dizem nada). Acabamos como país independente com Soares "o gordo", e agora com as portas abertas a qualquer abexim, passamos a estar ao serviço de quem aqui chega e é dono disto tudo. A Baixa tem que ser fechada para que aí possa andar a casta LGBT+ (o + , são para aí umas 50 designações de malformações congénitas) a abanarem o rabo nas trotinetas e nas bicicletas. Pagam o mais caro preço por metro quadrado do Reino, o mais elevado IMI do Reino e contrapartidas? Xô! daqui pra fora! Bóra! Nãos os queremos aqui! Lembram-se do Soares 'Gordo' a correr com o polícia em frente à câmara da tv? Estes gajos são socialistas, aprenderam com esse grande paquiderme.
    Dono dos Burros | 08.02.2020 | 14.19Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE