PUBLICIDADE
Eutanásia

Movimento lança recolha de assinaturas para realização de referendo

08 | 02 | 2020   09.33H

Um movimento de cidadãos lançou na sexta-feira uma recolha de assinaturas que tem como objetivo propor à Assembleia da República a realização de um referendo nacional sobre "a (des)penalização da morte a pedido".

A iniciativa do movimento "#simavida" de apresentar ao parlamento uma Iniciativa Popular de Referendo surge em reposta à entrada no Parlamento de quatro projetos de lei do BE, PAN, PS e PEV que visam definir e regular os casos e as condições em que não é punível a provocação da morte a pedido.

Para o movimento, que tem como mandatários personalidades como o antigo presidente da República Ramalho Eanes, a ex-presidente do PSD Manuela Ferreira Leite, o politólogo Jaime Nogueira Pinto, a ex-deputada do CDS-PP Isabel Garliça Neto, o presidente da Caritas, Eugénio Fonseca, ou o ex-bastonário da Ordem dos Médicos Germano de Sousa, estes projetos de lei "enfermam de uma total falta de rigor e de múltiplas imprecisões, deficiências e insuficiências".

Destak/Lusa | destak@destak.pt

8 comentários

  • Benditos aqueles que matam e assasinam dolosamente ou prádivertimento e ou interesses económicos ou terrotoriais ou demográficos pois terao o REINO DOS CÈUS e de todos os DEUSES e serao lançados após as benesses do Praiso no REINO DOS INFERNOS.Se DEUS existe que os condene na TERRA com raios e coriscos até á morte que decretam AMEN.
    Assassin | 14.02.2020 | 08.59Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Plos vistos os possiveis acordos e cedencias estao já a classificar 2020 como o ano do ORÇAMENTO ASSASSINO como alegadamente troca d sua passagem e manutençoa do Ps no PODER.
    Odivela | 13.02.2020 | 10.16Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Portugal esteve durante anos sob forte pressao internacional ONU etc e perante isto e para evitar mais mortes de mancebos e familias destroçadas ,para dar vida ás vidas organizaram o 25 Abril,11 d Março e 25 de NOVEMBRO 1975.Agora perante a perspetiva de uma mortandde imoral em que todo ou quase todo o MUNDO condena terao aqui tambem uma plavra a dizer.Há regimes ditos democráticos que se desviam dos interesses do POVO e precisam de correçao de quem PODE.
    Republicano | 12.02.2020 | 12.40Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Os marxistas e extrema direita em consonancia.
    Stalinehitelerizado | 11.02.2020 | 12.14Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Ora bem tenmos uma lista internacional de grupos terroristas e estados tb terroristas e portanto para alguns sao assassinos.Os estados que mantêm a pena de morte por crimes hediondos ou traiçoes impensáveis aplicam a lei de TALIâo dentro e fora das suas fornteiras praticam uma açao contra quem os esmaga e mata ou atraiçoa.Agora matar por piedade ,idade ,deficiencia ou doença nao tem racionalidade,moralidade,humanidae sendo uma açao terrorista contra gente indefesa.O unico travao neste MUNDO BESTIAL seria TRUMP que é EVANGÈLICO e conservador, provocar colapso económico dos mesmos impor fortes restriçoes comerciais ou totais aos estados q praiquem EUTANÁSIA se nâo houver intervenção do PODER dos EUA teremos mortos e inutilizados como com governo socialista fasc de HITLER.
    Apocalipse | 10.02.2020 | 17.00Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Referendos em Portugal? Servem para quê? Para serem feitos até que a vontade da "elite" seja satisfeita. Quando isso acontecer, acabam os referendos sobre o assunto e a questão fica bloqueada. Regionalização, devia estar enterrada, mas não está e vai ser feita, para alimentar os proxenetas que vivem dos impostos, derramados sobre quem trabalha nesta terra. Cada um tem direito a decidir em que dia e hora quer morrer, a escolher uma maneira para destacar a título definitivo deste Inferno e nem precisa de estar doente. O direito a decidir sobre o seu próprio corpo, ou não há esse direito? O único que tem direitos irrestritos sobre o corpo de cada um de nós (eles, elas e os híbridos que não se sabe para que lado caiem) é o Estado? O Estado que pode dizer, apontando o dedo como o Tio Sam: "I need you to die in Mali or any other charming place where capitalism has interests". O direito a morrer é uma coisa. O direito à vida é outra. Tenho direito à vida, o Estado não me pode tirá-la, é crime. Será? Não é. Tal como nos projectos em que Vitorinos, ou outras osgas desta terra tenham interesses, há a figura do PIN, aqui à figura da Defesa, a tal que no tempo do Patilhas, que encabeça a lista dizia: "Preparemo-nos. Ide!". E ele como filho da pequena burguesia foi e cumpriu de tal maneira que, Portugal é o que é, à conta do seu contra-golpe. Até este direito à vida, está cheio de excepções e todas do lado do Estado e dos seus mastins fardados. Há interesses económicos nesta questão? Há. Mas há alguma questão que não tenha o dinheiro envolvido nela? Que vida é a de quem amarrado a uma cama, numa qualquer instituição de "caridade" (tem que levar as aspas, vivemos num regime capitalista, os preços não são para quem está no fundo da escala) a definhar? Não chega já o castigo de ter que trabalhar até aos 70 brevemente? Deixem-se de falsas moralidades, a vossa consciência não vos pesa, para isso acontecer, tinham que a ter. Os lucros pornográficos de qualquer imbecil que dá prejuízos num empresa neste país, não vos pesam na consciência. Eanes foi buscar o Jardim a Espanha e o que diz? NADA! Se calhar também é da Opus Dei.
    Dono dos Burros | 09.02.2020 | 00.55Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • A ser implementada será o cronavirus português.
    Zaida | 08.02.2020 | 14.32Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Este assunto éconsidrdo atualmente crime em Portgal e na maioria de paises do Mundo .Ap´s dicussoes com sabios e genios mundiais,politicos,sociologos,medicos ,empresarios.religoosos no mundo nao enquadrado mas cientifico e plural mesmo na ONU sm consenos continua a ser nao aceite.Portugal País pequeno ,sem alegadamente mentes brilhantes para discussao e conclusao acham-se alguns no diereto de introduzir digamos alegadamente a pena de MORTE.Em pa´ses alguns assiste-se á fuga dos doentes e seniores para paises onde eutanasia nao existe.O fator ecoomico internacional desta aceiteçao se for concretizada será mais um tiro nos pés da economia nacional e visao negra do País visto do exterior.Vivemos num mundo globao e quais sao os investidores que quererao trabalhar e residir num País com EUTANÁSIA.O pinventor da eutan´sia foi provavememte HITLER.Na Alemanha a eutanási nao é legal é crime.
    Vieites | 08.02.2020 | 14.15Hver comentário denunciado
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE