PUBLICIDADE
Actualidade

O ano de viragem da associação da Orquestra Metropolitana vai ser em 2022

15 | 02 | 2020   10.27H

O gestor cultural Miguel Honrado, há menos de um mês à frente da Associação Música, Educação e Cultura (AMEC), que tutela a Orquestra Metropolitana de Lisboa, aposta num trabalho de continuidade, com horizonte fixado em 2022, "um ano de viragem".

Em entrevista à agência Lusa, Miguel Honrado, que já foi secretário de Estado da Cultura (2016-2018) depois de presidir o Teatro Nacional D. Maria II, afirmou que aceitou o convite para liderar a AMEC com "as maiores expectativas", pela especificidade que representa no panorama cultural e educacional, e por ser uma referência nacional".

A AMEC gere a Orquestra Metropolitana de Lisboa e, ainda, três escolas - a Academia Nacional Superior de Orquestra, o Conservatório de Música da Metropolitana e a Escola Profissional Metropolitana --, além das respetivas orquestras de alunos, como a Orquestra Académica, a de Sopros e a Clássica Metropolitana.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE