PUBLICIDADE
Actualidade

ASAE apreende em Pombal 50 mil ovos no valor de seis mil euros

15 | 02 | 2020   11.42H

A Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) apreendeu em Pombal cerca de 50 mil ovos no valor total de 6.056 euros, anunciou hoje aquele organismo.

ASAE, através da Brigada Especializada das Indústrias da Unidade Regional do Centro, fez esta apreensão no âmbito de "uma operação de fiscalização dirigida a um centro de embalamento e de classificação de ovos", naquele município do distrito de Leiria.

Em comunicado, a ASAE informa que detetou "irregularidades na rotulagem" daqueles bens alimentares, apresentados como sendo "ovos provenientes de galinhas criadas ao ar livre", quando se tratava, afinal, de "ovos provenientes de galinhas criadas em gaiolas melhoradas".

Destak/Lusa | destak@destak.pt

6 comentários

  • AHAHAHAHAHAHAHAHAAH! Boa DAAAA!
    Dono dos Burros | 16.02.2020 | 00.26Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Feitas as contas, cada ovo tem o valor +/- €0,12, e cada dúzia €1,45, é preço sem concorrência. Pois... é só uma questão de trocar os dizeres no rótulo... em vez de dizer "ovos provenientes de galinhas criadas ao ar livre"... rotulavam de "ovos provenientes de galinhas criadas com ar condicionado"... afinal, eram "ovos provenientes de galinhas criadas em gaiolas melhoradas"? Isto lembra aquele episódio em que uma senhora foi à loja para comprar tecido (a metro), e observando o tecido, pergunta ela ao comerciante: O senhor disse-me que este tecido é de "pura lã"... mas na etiqueta está escrito "algodão"?! E, diz o comerciante: Ahh Isso é só para enganar a traça!
    Daaaa | 15.02.2020 | 21.00Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Ah isso foi no Pombal? Não eram ovos de galinhas, eram ovos de pombas...
    anónimo | 15.02.2020 | 18.54Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Sou de compreensão lenta: "ovos provenientes de galinhas criadas em gaiolas melhoradas" (aviários? digo eu) não são bons para se comer? Se foram detetadas "irregularidades na rotulagem" apreendiam os rótulos ou as embalagens e não os ovos! Há tanta gente que nem tem dinheiro para comprar um pão... e, esses 50.000 mil ovos vão prá donde? Ahhh é para fazer uma big-super-omelete para... vir no Guiness!
    anónimo | 15.02.2020 | 18.52Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Deixem lá os homens enganarem os maricas à vontade, eles gostam. Só gente sem encéfalo e muitos vícios no 'back side', é que acha que vai comprar ovos de galinhas criadas ao ar livre. E depois? A poluição dos lençóis freáticos? Ah bebem água da garrafa de plástico, comprada no supermercado, só espero que não seja Evian. Já agora, vejam lá se não fazem como o Costa e o Merdina, que um belo dia dou com eles a abrirem garrafas de Veuve Clicquot numa daquelas inaugurações de antros para gays em Lisboa, à conta dos nossos impostos e derramas. Não podia ser com espumante nacional, gente fina à nossa conta é outra coisa. E já agora quem é que vai comer os vos apreendidos? Não! essa das instituições de solidariedade já não pega. Se não podem ser comercializados têm que ser destruídos. Como isso me parece abjecto. Devem, pura e simplesmente multar a empresa de modo a que, ela na próxima não arrisque. Agora comer de borla é ROUBO, em qualquer parte do mundo em que impere o sistema capitalista.
    Dono dos Burros | 15.02.2020 | 16.27Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • COMO ESTE PAÍS ANDA ATÉ AS GALINHAS NÃO PODEM PÔR OS OVOS ONDE QUEREM EM GAIOLAS OU AR LIVRE QUEM FOI DESSA IDEIA SE CALHAR ALGUEM QUE PÕE OVOS VERGONHA MAIS UMA RECEITA PARA AS FINANÇAS CENTENO
    Povinho | 15.02.2020 | 11.59Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE