PUBLICIDADE
Actualidade

Resultados da EDP impactados pela imparidade de Sines, Fridão e baixa hidraulicidade - Mexia

20 | 02 | 2020   17.38H

O presidente executivo da EDP defendeu hoje que, apesar da queda nos resultados em 2019, este foi um ano de boa 'performance', impactado pela "imparidade de Sines", Fridão e pela baixa hidraulicidade.

O ano de 2019 "foi de boa 'performance' e de boa capacidade de entrega dos compromissos que assumimos no contexto do nosso plano estratégico, apresentado há menos de um ano", disse António Mexia, que falava aos jornalistas em conferência de imprensa, em Lisboa.

No entanto, o líder da elétrica notou que esta é a segunda vez consecutiva que a empresa registou resultados negativos em Portugal, desta vez, impactados pela "imparidade de Sines", pelo projeto de Fridão, bem como "pelos baixos níveis de hidraulicidade [...], que se recuperaram ao longo do ano".

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE