PUBLICIDADE
Actualidade

Comodoro português diz que há esforço para tornar justiça mais eficaz no Golfo da Guiné

20 | 02 | 2020   21.13H

O comodoro português Nuno Noronha Bragança afirmou hoje que há "um esforço" no Golfo da Guiné para tornar a justiça mais eficaz no tratamento da pirataria, que considera ser um crime transnacional.

"Está a haver um esforço nesse sentido. Este crime [pirataria], que não é local mas é transnacional, obriga não só ao desenvolvimento daquilo que é o quadro de justiça aplicada a estas situações, mas também esta capacidade de cooperação entre Estados para que possam de facto ombrear na resolução destas questões", disse Nuno Noronha Bragança.

O comodoro falou à Lusa à margem da conferência "A Marinha Portuguesa no Golfo da Guiné", em Lisboa.

Destak/Lusa | destak@destak.pt

1 comentário

  • O Senhor Comodoro deve começar pelos piratas americanos. Primeiro o Grande Satã, depois com calma é que deve ir aos diabretes. É que nisto de gamar, não somos todos iguais, não se pode comparar milhões com tostões.
    Dono dos Burros | 21.02.2020 | 00.56Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE