PUBLICIDADE
Wikileaks

Amnistia Internacional pede que Assange não seja extraditado para EUA

21 | 02 | 2020   00.01H

A Amnistia Internacional apela aos EUA que suspendam as acusações de espionagem ao fundador do site WikiLeaks, Julian Assange, e ao Reino Unido que não o extradite, sob pena de se cometer uma violação grave dos direitos humanos.

O apelo da Amnistia Internacional é divulgado três dias antes da audiência de extradição, que começa na segunda-feira em Londres.

"As acusações contra Julian Assange resultam diretamente da publicação de documentos divulgados como parte do seu trabalho com o Wikileaks", refere a Amnistia Internacional, em comunicado hoje divulgado.

Destak/Lusa | destak@destak.pt

1 comentário

  • Se se chamasse Rui Pinto, até a Ana Gomes do PS do Costa concordava, assim ...
    Dono dos Burros | 21.02.2020 | 00.40Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE