PUBLICIDADE
Actualidade

Especialistas defendem inventário de bens coloniais nas instituições portuguesas

22 | 02 | 2020   08.55H

A problemática dos objetos de arte africanos nos museus portugueses não tem uma solução global e especialistas defendem, como primeiro passo, a realização de um inventário, atendendo a que "cada caso é um caso", à luz dos novos contextos científicos.

O especialista português em colonialismo Sousa Ribeiro, em entrevista à agência Lusa, no final de 2018, considerou "urgente" a realização de um inventário dos bens coloniais existentes nos museus portugueses e propôs uma restituição dos que foram "pilhados".

"Os museus nacionais têm de fazer, à semelhança do que outros estão a fazer na Europa, um trabalho exaustivo de levantamento desses bens coloniais e da forma como estes chegaram às suas mãos. Depois, não têm de, necessariamente, ser devolvidos, mas tem de se iniciar com a outra parte uma negociação" sobre o destino a dar-lhes, defendeu.

Destak/Lusa | destak@destak.pt

1 comentário

  • Este sabujo especialista em pretos, pode começar por inventariar todos os pretos que aqui estão e que devem ser devolvidos às suas origens, nisto concordo com o Deputado André Ventura.
    Dono dos Burros | 22.02.2020 | 14.48Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE