PUBLICIDADE
Actualidade

Caretos festejam primeiro entrudo como Património da Humanidade esquecidos na sua terra

22 | 02 | 2020   18.54H

O primeiro Carnaval de Podence, depois da classificação da UNESCO, começou com poucos Facanitos, como poucos são os habitantes da aldeia transmontana que resistiu a outros carnavais, e elevou a Património da Humanidade a ancestral tradição dos caretos.

Com queixas de falta de apoio das entidades locais, a associação do Grupo de Caretos de Podence deu início ao Entrudo Chocalheiro de 2020 com a novidade do desfile dos pequenos Caretos, os mais novos, os Facanitos, que serão o garante da tradição, elevada a Património Imaterial da Humanidade, em dezembro de 2019.

O presidente da associação Grupo de Caretos de Podence, António Carneiro, é o rosto de décadas de trabalho que retirou do esquecimento o ritual dos rapazes disfarçados com fatos farfalhudos, coloridos e máscaras de lata, que percorrem a aldeia a fazerem tropelias e chocalhadas às raparigas solteiras.

Destak/Lusa | destak@destak.pt

1 comentário

  • Num país que nada produz, que tudo importa, que não cria riqueza, que vive em permanência a pedinchar subsídios neste quadro e depois naquele ao governo do IV Reich, neste país, tudo é "património" da Humanidade. Ainda me hei-de dar ao trabalho de ver quantos destes mamarrachos (património da dita humanidade) há por milhão de habitantes nos países que produzem bens materiais, criam riqueza palpável, geram desenvolvimento científico, têm escolas de reconhecido valor em vária valências, a população goza de um bom nível de vida, há educação, habitação e saúde a preços que se podem pagar e comparar esses esses números com os nossos. Cheira-me que isto é assim uma espécie de Papas & Bolos para Tolos.
    Dono dos Burros | 22.02.2020 | 21.40Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE