PUBLICIDADE
Actualidade

China condena livreiro sueco Gui Minhai a dez anos de prisão

25 | 02 | 2020   03.10H

O livreiro e ativista sueco Gui Minhai, que vendeu livros críticos do regime chinês, foi condenado a 10 anos de prisão por "prestar serviços ilegais de inteligência a países estrangeiros".

Em comunicado, o Tribunal Popular Intermédio de Ningbo apontou que o ativista declarou-se culpado e não recorreu da sentença, que também inclui a perda por cinco anos dos seus direitos políticos.

A mesma nota informou que, embora Gui se tenha tornado cidadão sueco em 1996, em 2018 pediu para recuperar a nacionalidade chinesa.

Destak/Lusa | destak@destak.pt

1 comentário

  • O QUE OS CUMONISTAS PCP TÊM A DIZER AÍ ESTA A LIBERDADE QUE FALAM QUEM DIZ A VERDADE É PRESO VERGONHA
    Povinho | 25.02.2020 | 09.37Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE