PUBLICIDADE
Operação Zeus

MP pede condenação a penas efetiva para maioria dos 30 militares

27 | 02 | 2020   13.18H

O Ministério Publico pediu hoje a condenação a pena efetiva de prisão para a maioria dos militares arguidos na Operação Zeus, relacionada com a sobrefaturação na aquisição de alimentos e outros bens para as messes da Força Aérea.

Para dois dos militares arguidos, o capitão Luís Oliveira e António Pinheiro, a procuradora do Ministério Público (MP) pediu a condenação a pena de prisão, mas suspensa na sua execução, em virtude destes dois arguidos terem confessado os factos e colaborar com o tribunal.

Relativamente ao general Raul Milhais Carvalho, diretor do Departamento de Abastamento e Transporte (DAT) da Força Aérea, a procuradora do Tribunal de Sintra referiu que a moldura penal dos crimes que lhe são imputados atinge 10 anos e oito meses, tendo pedido ao coletivo de juízes uma condenação superior a sete anos.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE