PUBLICIDADE
Operação Zeus

Procuradora realça atuação decisiva de agente encoberto na descoberta dos crimes

27 | 02 | 2020   14.31H

A atuação de um agente encoberto no desmantelamento do esquema de sobrefaturação nas compras para as messes da Força Aérea foi hoje realçada pela procuradora do julgamento da Operação Zeus, que tem 30 militares entre os 68 arguidos.

Segundo a procuradora Susana Marques Madeira, que falava nas alegações finais do julgamento que envolve crimes de corrupção e falsificação de documentos, a "rigorosa intervenção do agente encoberto (tenente Martins)", numa "estratégia de recolha de prova", foi crucial para pôr fim a um esquema que durava há anos e que funcionava em "roda livre", com "faturação falsa", causando "prejuízos enormes" ao Estado e causando "desprestígio para a Força Aérea".

De acordo com a procuradora, o agente encoberto evidenciou em tribunal que tais práticas de sobrefaturação na compra de bens alimentares e outros produtos traduziam um "comportamento institucionalizado" nas messes da Força Aérea, que permitia aos arguidos obterem proveitos pessoais de vários milhares de euros resultantes daquela atividade criminosa.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE