PUBLICIDADE
criança

Crianças passam 12h/dia no infantário

22 | 09 | 2009   11.04H

Ao final do dia, os sintomas de muitas horas no infantário começam a revelar-se. "Estão cansados de nos ver, ficam irrequietos, começam a choramingar e a agredir-se uns aos outros", contou à Lusa Marisa Duarte, educadora e directora da creche Beira-Rio Kids, onde a maioria das crianças passa 10 horas por dia.

Para o pedopsiquiatra Eduardo Sá, estes casos de "revolta" são os mais saudáveis. "Já as crianças que toleram tudo são, normalmente, as que já se cansaram de lutar: estão deprimidas".

Defendendo como limite razoável seis horas diárias, Eduardo Sá lembra que "dramaticamente, há muitas crianças que passam 12 horas numa creche", onde "passam tempo de mais num berço, a olhar para um móbil que se movimenta num efeito hipnótico".

Se a maioria dos infantários portugueses funciona das oito e meia da manhã às sete da tarde, existe ainda "uma percentagem significativa" que funciona mais do que 11 horas. Segundo o Instituto de Segurança Social, são 488 as creches com este complemento de horário.

Mas também há infantários onde as crianças podem ficar até à meia-noite ou toda a madrugada, devido aos horários pouco "tradicionais" dos pais com profissões como polícias, médicos ou funcionários de aeroportos e de centros comerciais.

Mas nem sempre a permanência se deve apenas a impedimentos laborais. "Se estivéssemos abertos até à meia-noite, teríamos crianças até à meia-noite", diz a directora da creche Beira Rio Kids. Há pais que aproveitam para "ir às compras ou ir tomar um cafezinho com os amigos".

Também no Jardim dos Catraios, uma creche em Faro aberta até à meia-noite, há "crianças que chegam a fazer 10 a 12 horas", alerta a directora, Cátia Girão.

"O ideal seria estarem aqui entre cinco e seis horas, para conviverem com outras crianças e depois poderem contrabalançar com a família. Mas há muitos pais que, para pagar as contas, têm de ter dois empregos", lembra.

O psicoterapeuta e neuropsicólogo Vasco Catarino Soares lembra que "a criança que chega a casa a dormir e sai no dia seguinte de manhã, só viu os pais durante o pequeno-almoço: não tem uma relação significativa com eles".

"Passar muito tempo fora do contacto com os pais leva a sentimentos de abandono e baixa auto-estima", acrescenta Vasco Catarino, lembrando que se a situação se prolonga ao longo dos anos "é expectável que vá desenvolvendo a noção de ser abandonado e objecto do desinteresse dos outros".

"Claro que estamos a falar de comportamentos que se vão desenvolvendo ao longo do tempo. Não será o caso de a criança ficar uma ou duas vezes mais tempo na creche que vai levar a este tipo de reacções", alerta.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
Foto: DR
Crianças passam 12h/dia no infantário | © DR

2 comentários

  • No meu tempo de menino, "comecei a dar no duro aos 13 anos", mas já com a QUARTA CLASSE DO ENSINO PRIMÁRIO ELEMENTAR, aprovada com distinção e o único estudo que tenho até hoje. . Numa Empresa-Textil que laborava em três turnos, hoje falida após o 25 de Abril, e com cerca de 1.600 operários. Ali havia CRECHE; CANTINA e às Mães eram facilitadas o dar de Mamar as vezes necessárias. Claro, não pagavam nem um CENTAVO... (ainda não havia o maldito Cêntimo, nem esta coisa que há hoje e está a levar o País à ruína; SÃO MAIS DE TRINTA E SEIS MIL MILHÕES DE EUROS POR DIA, o buraco aberto todos os dias nas nossas contas públicas) e não lhes era descontado o tempo dessas necessidades dos Bebés, Hoje é o que se vê e sente em cada esquina e em cada canto de Portugal, desta democracia...que nem Ford...nem sai de Sinca...! Já nem falo nos 600.000 desempregados e nas falências de todos os dias. Este momento não é tão empolgante como o Verão-Quente de 1975...mas não anda por muito longe o que possa vir no dia seguinte...Acho que estamos mais tapados que antes de Abril, porque mais comidos não tenho duvida... Um POVO, cuja cultura é uma TRISTEZA... E AINDA MAIS TRISTE É NÃO TER CONSCIÊNCIA DESTA ABERRAÇÃO...
    Caneladas | 22.09.2009 | 12.21Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • A maior parte dos empregos são de 8 horas diarias, fora o que tempo que perdemos nos transportes, cerca de duas horas diárias, como é que podemos ter os filhos no colégio apenas 6 horas?
    Eu gostava muito que o meu filho passasse menos horas no colegio, mas é impossivel!!
    cneves | 22.09.2009 | 11.21Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE