PUBLICIDADE
Covid-19

Mais de uma centena de artesão escreve à ministra do Trabalho a pedir ajuda

26 | 03 | 2020   20.04H

Mais de uma centena de artesãos pediu hoje, numa carta enviada à ministra do Trabalho, "apoios para continuarem a produzir mesmo sem participar em feiras" de forma a evitar que o "artesanato morre" ou entre em "estado de calamidade".

"A nossa principal preocupação é a necessidade de continuar a trabalhar. Independentemente do momento que estamos a atravessar de fecho de mercados e de feiras, os artesãos não querem depender de um subsídio mínimo. Os artesãos querem continuar a produzir", disse à agência Lusa o porta-voz do Grupo de Trabalho Manifesto Artesão (GT.MA), Jorge Pereira.

Já numa carta enviada hoje ao Ministério do Trabalho e da Segurança Social, o GT.MA refere que "neste quadro de grandes incertezas para todos", referindo-se à pandemia covid-19 que obrigou ao fecho de espaços públicos e ao cancelamento de eventos, nomeadamente feiras e mercados, o grupo "não pode ficar indiferentes" e quer "contribuir também com a apresentação não só de meras propostas, mas também de possíveis soluções".

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE